eco-vegan lifestyle

  • Julia Codogno

CONSUMO CONSCIENTE. COMO COMEÇAR?

Consumo consciente, sustentabilidade, movimento lixo zero…

Afinal, como começar a praticar?



Se você também se depara com todos esses conceitos e termos e se sente um tanto quanto perdido, sem saber ao certo como tudo isso acontece e como começar a colocar algumas transformações em prática, está tudo certo! Vamos com calma, num passo de cada vez.

Sabemos que pode parecer estranho e, até mesmo, assustador. Afinal, nos deparamos com novos questionamentos, novas possibilidades e maneiras completamente inusitadas e provocativas quanto à forma com que conduzimos nossas vidas nos últimos anos.

Onde estamos?

Compreender onde estamos e como chegamos até aqui se faz fundamental para, também, entendermos a necessidade de tais direcionamentos.

O primeiro ponto a destacarmos é que nossa forma de viver, produzir, consumir e de nos relacionarmos com o mundo foi constituída de forma bastante enraizada. Vivemos em um mundo fundamentado por um modelo socioeconômico estruturado pelo sistema capitalista, com processos produtivos altamente danosos ao meio ambiente e social, pautados pelo constante e negligente extrativismo, com práticas pouco responsáveis em seus processos, usos e descartes. Um verdadeiro desastre para que pensemos em equilíbrio e continuidade de vida.

Vivemos de maneira acelerada, constante e sem qualquer comprometimento com o amanhã. Orientando nossas escolhas na capacidade de TERmos cada vez mais bens materiais e nos distanciando de SERmos quem poderíamos ser.

Chegamos assim, ao estágio máximo de completo caos. Beirando momentos sombrios e emergenciais. Tendo pouco tempo para implementarmos ações de grande impacto para a saúde do planeta que habitamos.


Para onde vamos?

Um novo ciclo que começa a ser compartilhado. Onde práticas de impacto positivo possam ser capazes de modificar a forma com que nos estabelecemos enquanto sociedade.

Podemos pensar como uma jornada de autoconhecimento, descobertas, mudanças, reflexões e muitos entendimentos. Sendo importante destacar que para cada pessoa esse processo de transformação poderá funcionar de uma determinada forma, fazendo sentido de maneiras bastante diferentes.


O que podemos fazer?

- Pesquisarmos e nos aprofundarmos a respeito do significado de cada uma dessas palavras ou termos:

Vale conferirmos o conceito que circunda cada colocação;

Buscarmos informações através de fontes seguras e confiáveis;

Questionar sempre que tivermos dúvidas a respeito.

- Refletirmos sobre nossa relação de consumo:

As coisas que compramos fazem sentido?

Elas atendem nossas reais necessidades?

Sabemos como, de quê ou de onde elas vieram?

Durante o processo produtivo, houve impactos expressivos e que podem afetar negativamente a saúde humana e do planeta?

- É possível buscar outras formas de utilizar / acessar tal produto?

Através de compras em brechós de bazares?

Alugando ou trocando itens diversos?

Consertando o que você já possui?

- Questionarmos sobre nosso descarte:

Sabemos para onde vai nosso lixo?

Existem coletas seletivas próximas à nossa casa ou trabalho?

Sabemos o que fazer com o que não utilizamos mais? (como roupas, calçados, itens de higiene e beleza?)

- Qual tem sido a nossa contribuição com o mundo em que vivemos?

Será que podemos fazer mais e melhor?

Podemos pensar e agir coletivamente? Acolhendo a ideia de que nossas escolhas individuais estão permeadas de impactos plurais?



Acreditamos que a melhor maneira de começarmos é entendendo que tudo, absolutamente TUDO, está interligado. Desde a produção e descarte de uma simples camiseta de algodão, que passa por diversas mãos e etapas, até todos os outros produtos que utilizamos em nosso dia a dia. Assim como o meio de locomoção que escolhemos (ou podemos) fazer uso, a forma com que usamos nossas coisas e a maneira com que descartamos nosso lixo. Tudo isso pode representar um impacto bastante significativo ao nosso redor.


Caminhos possíveis!

Busque informação. Leia, assista a documentários, visite marcas que fazem trabalhos com propósito, procure entender mais sobre políticas públicas que direcionam e permeiam tais ações, escolha melhor quem te representa, estude, não tenha preguiça, seja responsável por ser você e entenda que não vivemos sozinhos.



Dicas de ouro :)


Selecionamos alguns materiais de estudo que podem contribuir para esse despertar:


- Livros:

“O meio ambiente sustentável da moda no Brasil e no mundo”. De Taiara Desirée.

“Vista quem você é”. De Cris Zanetti e Fê Resende.

“Essencialismo”. De Greg Mckeown e Beatriz Medina.

“Menos é mais”. De Francine Jay.

“A mágica da arrumação”. De Marie Kondo.


- Documentários:

“Demain” - Realizado por Cyril Dion e Mélanie Laurent e foi eleito o Melhor Documentário de 2016 nos Prémios César.

Link com trailer: https://www.youtube.com/watch?v=w0FxXBV9GqQ#action=share

“Trashed” - Dirigido por Candida Brady e apresentado por Jeremy Irons.

Link com trailer: https://www.youtube.com/watch?v=5z2s_klZkFg&feature=youtu.be

“Cowspiracy” - Realizado pelos cineastas Kip Andersen e Keegan Kuhn.

Link com trailer: https://www.youtube.com/watch?v=DQCs-an-uBc&feature=youtu.be

“Before the Flood” - Dirigido por Fisher Stevens.

Link com trailer: https://www.youtube.com/watch?v=zFfurx3RZqo&feature=youtu.be


Se você também possui outras indicações e inspirações, compartilhe por aqui.

Até a próxima.

Beijos!


@juliacodogno

21 visualizações

2020 POR TAIARA DESIRÉE - CNPJ 26.259.889/0001-10 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.