eco-vegan lifestyle

  • Ricardo Laurino

MERCADO VEGANO

Segundo a Karney, o mercado Plant Based crescerá muito acima da economia global, chegando aos 370 bilhões de dólares em pouco mais de uma década.




Todos nós ouvimos muito, nos dias de hoje, sobre o mercado e suas tendências e influências. E não é difícil perceber que, em meio a setores tradicionais de nossa economia, um novo segmento se consolida, cada vez mais: o mercado de carnes vegetais.


Sim, em tempos de crise, não só no Brasil, mas no mundo inteiro, todos estão de olho na economia, nas novas oportunidades e para onde o dinheiro do mundo está se movimentando.


É claro que nem os economistas mais experientes sabem dizer exatamente para onde o barco está indo, mas uma coisa é certa: para algum lugar ele vai.


E já que estamos falando de barco, vamos atracar, por algumas linhas, o nosso lá nos Estados Unidos, onde uma rodada de investimentos levantou 12 milhões de dólares para uma startup que produz carne de porco desfiada, mas claro, de plantas. Esse valor não chama a atenção pelo montante em si, na verdade, o que chamou a atenção foi a participação da atriz Natalie Portmann nessa rodada, ajudando a alavancar os investimentos na empresa.


Mas esse é apenas um exemplo, são inúmeras as personalidades do showbusiness que vêm investindo em empresas que produzem os chamados produtos plant based, isso mesmo, os tais “feitos de plantas”.


Já há alguns anos, Leonardo DiCaprio também embarcou nessa. Ele é um investidor da conhecida e poderosa Beyond Meat, empresa que conta, inclusive, com ações na bolsa de valores Nasdaq.


Outro que se destaca nesse mundo de negócios é o cantor Jay Z. O bilionário já abriu seu bolso para investir em 5 marcas diferentes de empresas que produzem produtos sem nada de origem animal e que reproduzem o sabor e a textura de carnes de vários tipos e sabores.


Mas a lista é enorme, Bill Gates também aposta nesse mercado, a mega star Rihanna e a super campeã de tênis Serena Willians são outras que surfam nessa onda, aliás, onda não, dá pra chamar de tsunami.


Tem até super-herói, sim, Robert Downey Jr, o “Homem de Ferro” dos cinemas aumenta a lista daqueles que já deixaram alguns dólares nessas startups.


O fato é que segundo a empresa de consultoria Karney, o mercado plant based crescerá muito acima da economia global, chegando aos 370 bilhões de dólares em pouco mais de uma década. Um valor impensável há alguns anos.

Talvez você não seja um investidor, talvez você nem ligue para esse mercado, mas o fato é que a economia global gira, fatos e ideias mexem com nossas culturas de forma cada vez mais rápida e é nesse contexto que uma nova maneira de encarar os alimentos, o planeta e os animais vêm se desenvolvendo nas mesas de negócios, nas plataformas de investimentos e consequentemente, na mesa, ou melhor, no prato de cada um de nós.


E antes que eu finalize o texto de hoje, das personalidades citadas, algumas são veganas, outras simpatizantes e investidoras, mas todas estão atentas à roda da história que, como é de se esperar, vem fazendo o seu papel e não para de rodar, se é que você, leitor(a), me entende!


Ricardo Laurino

@ricardolaurino

Presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira.

Apresentador do zonaV na 89FM, Vegflix e zonaV no Youtube.

Autor de "O Último Teste" e "A Última Morte".

15 visualizações0 comentário