eco-vegan lifestyle

  • Sarah Mendonça

SAL NEGRO DO HIMALAIA

Conheça as suas propriedades e formas de consumo



O sal negro do Himalaia é um sal não refinado procedente da Índia. Devido aos compostos de enxofre presentes em sua composição, ele possui um forte sabor sulfuroso, gerando odor semelhante ao ovo de galinha.


Pode ser utilizado estrategicamente para pessoas que estão em transição ao veganismo e ainda possuem apreço ao sabor de ovo. Ao utilizar preparações substitutas como o tofu mexido enriquecido com sal negro, gera a possibilidade de remover o ovo da rotina alimentar e facilitar a adesão ao veganismo.


Além de compostos sulfurosos, o sal negro é formado por cloreto de sódio, cloreto de potássio e ferro. Possui menor concentração de sódio comparado aos demais tipos de sal. A cada 1 grama de sal negro encontra-se 380 mg de sódio.


O potássio auxilia na redução às cãibras musculares e possui PH alcalino, o que o torna um excelente agente para combater a acidez. Portanto, a ingestão do sal negro age de forma preventiva ao aparecimento de refluxo ácido e inchaço ocasionado pela má digestão.


O sal negro do Himalaia é extraído da famosa Minas de Khewra no sopé da cordilheira do Himalaia e é acessível aos seus usuários na forma de rocha ou pó. Também é conhecido como Kala Namak, bastante utilizado em muitos países asiáticos, especialmente na Índia, para fins culinários. É misturado com várias ervas e especiarias e, em seguida, submetido a uma temperatura alta para melhorar seu sabor e benefícios à saúde.


Na Medicina Ayuverda o sal negro é amplamente utilizado, por se tratar de uma forma de vida que busca agir de maneira preventiva através da alimentação, respeitando a saúde do corpo e mente.


Formas de consumo do sal negro:


1. Tofu mexido com sal negro: amassar o tofu levemente com o garfo, adicionar açafrão, tomate e cebola picados e refogar com fios de azeite de oliva virgem. Utilizar fogo baixo e finalizar com o sal negro do Himalaia. *Substituto do ovo de galinha. Utilizar com pães, torradas, crepes e tapioca.


2. Molho de tahine cítrico com sal negro: misturar 1 colher de sopa de tahine em um pouco de água e mexer até obter textura fina, adicionar suco de 1 limão e acertar o sal negro do Himalaia. Pode acrescentar pimenta em pó ou erva desidratada. Enriqueça saladas cruas.


3. Legumes cozidos e refogados com sal negro: Cortar legumes (cenoura, brócolis, couve-flor, vagem, berinjela, abobrinha). Cozinhar a vapor. Refogar com azeite de oliva virgem ½ cebola em fatias, adicionar 1 dente de alho e adicionar os legumes. Utilizar fogo baixo e finalizar com o sal negro do Himalaia.


Você já ouviu falar no sal negro?

Ficou curioso?


O sal negro pode ser encontrado em lojas de produtos naturais à granel, sendo um grande aliado para incluir novos sabores em sua rotina alimentar. Utilize e tenha variedade alimentar e agregue valores nutricionais ao seu organismo.


Sarah Mendonça

@sarahmnutri

nutrisarahm@gmail.com

10 visualizações0 comentário