eco-vegan lifestyle

  • Amanda Dutra

YOGA E SISTEMA IMUNOLÓGICO

O Yoga e o sistema imunológico possuem uma relação muito mais próxima do que você imaginava.


A prática e a filosofia do yoga costumam ser delineadas pelos “8 passos de Patanjali” - Yamas, Niyamas, Asanas, Pranayamas, Pratyahara, Dharana, Dhyana, Samadhi - que vão desde condutas éticas até a iluminação completa do ser em conexão com o Universo. Esse caminho passa, imprescindivelmente, pela execução de posturas corporais, chamadas de ásanas. E, por mais que o propósito final destes ásanas seja, de fato, uma transcendência espiritual, a sabedoria yogi sempre concebeu seu importante papel na busca de um corpo saudável, forte e flexível para hospedar uma alma em sua jornada de evolução.


O Ocidente, no entanto, só tem se dado conta desses benefícios físicos e aceitado o yoga como terapia holística no campo da saúde, há poucas décadas, através de estudos que comprovam sua influência direta na fisiologia do corpo humano. Alguns artigos já demonstram a melhora na qualidade do sono (FANG e LI, 2015), a diminuição dos índices de ansiedade (STREETER et al, 2010), aumento da flexibilidade e equilíbrio (POLSGROVE et al, 2016), além de diversos outros fatores após alguma intervenção de yoga.


Como se não bastasse, uma revisão sistemática de muitos desses artigos, feita em 2016 (GOVINDARAJ et al, 2016), concluiu também que a execução de posturas no yoga pode melhorar o funcionamento do sistema imunológico.

Os autores citam como causas a formação de glóbulos vermelhos (CHOHAN et al., 1984), o aumento da atividade parassimpática, a redução de marcadores inflamatórios como a proteína C-reativa e a interleucina-6 (MORGAN et al., 2014), além do fato que a prática feita de forma consciente causa uma sensação de prazer e bem-estar que parece aumentar o número de células imunológicas, conforme ratificado em estudos feitos com pacientes de câncer (KOCHUPILLAI et al., 2005; RAO et al., 2008).


Outro ponto muito simples elucidado na revisão acima é que os ásanas são capazes de melhorar o sistema circulatório de uma maneira geral, fazendo com que o sistema imunológico trabalhe mais eficientemente através de nossas veias e artérias, acelerando os processos antiinflamatórios do corpo.


Posturas invertidas, por exemplo, são conhecidas por ativarem a circulação venosa e promovem uma drenagem natural do sistema linfático (IYENGAR, 1991), além de levar oxigênio ao cérebro e melhorar aspectos psicológicos que afetam diretamente o estado de imunidade do praticante.


Ou seja, yoga não te ajuda somente a ter um corpo flexível ou uma mente mais serena, mas também a te manter longe de doenças e mais forte para combatê-las, quando necessário. E não, você não precisa fazer invertidas ou posturas complexas para ter esse benefício, basta que execute os ásanas conscientemente e concentre-se na sua respiração durante a prática.

Mover o corpo através das posturas psicofísicas do Yoga, respirar de maneira eficiente e trabalhar seu foco e concentração durante esse processo é vivenciar uma filosofia milenar de saúde integral e bem-estar. O aumento da imunidade é apenas uma resposta inevitável a essa ação de autocuidado.


Vale ou não a pena estender o tapetinho e começar a se cuidar?


Beijo,

Amanda Dutra

@amandadutras


PS.: Vai ter workshop online da sequência mais simples e poderosa do Yoga, a Saudação ao Sol, comigo, no mês que vem. Uma manhã de sábado para aprender do zero, aprimorar a sequência e levar o yoga para vida!

9 visualizações0 comentário