eco-vegan lifestyle

  • Taiara Desirée

PERSPECTIVA LOCAL, BIORREGIONAL E GLOBAL - GEDS SOCIAL

Atualizado: 5 de Ago de 2019

Reflexão dos estudos do Módulo 5 da Dimensão Social do Curso Design Para Sustentabilidade do Gaia Education, que aborda o tema 'Perspectiva Local, Biorregional e Global'.



Que estudo incrível.... Como diz o grande poeta Gary Snyder: "Não basta apenas 'amar a

Natureza' ou querer 'estar em harmonia com Gaia". Nossa relação com o mundo natural se dá em espaços físicos, e precisa estar baseada em informações e experiências".


Esse pensamento destaca a importância de entender que todos nós vivemos numa rede viva

que é parte fundamental da Teia da Vida planetária. Estamos todos conectados pelos

movimentos dos ciclos naturais e entender essa realidade é essencial para a nossa

sobrevivência na Terra.


Fazendo um mapa mental das diferentes organizações que eu sei que de alguma forma estão

desenvolvendo uma nova visão de mundo ligada aos valores da sustentabilidade e do

biorregionalismo, pensei em várias, mas, quero começar citando o próprio Gaia Education,

que tem a grande característica de ser um programa inovador em sustentabilidade, no qual os

participantes desenvolvem habilidades para desenhar soluções sistêmicas de impacto

regenerativo em nossa sociedade, tornando-se verdadeiros agentes de transição em seus

projetos. Presente em 50 países, com o apoio da UNESCO, UNITAR e sendo reconhecido

como uma contribuição oficial para os ODS, o Gaia Education é um belo exemplo de atuação

em escala global.


Outro modelo de atuação global que gostaria de citar é a Global Footprint Network, uma

organização internacional sem fins lucrativos fundada em 2003, que imagina um futuro onde

todos possam prosperar dentro dos meios de nosso planeta, possibilitando essa sua visão

através da sua missão de ajudar a acabar com a superação ecológica tornando os limites

ecológicos centrais para a tomada de decisões.


Já numa escala nacional posso citar a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), que desde a

sua fundação (2003) promove o vegetarianismo como uma opção alimentar ética, saudável,

sustentável e socialmente justa. Por meio de campanhas, convênios, eventos, pesquisa e

ativismo, realiza a conscientização sobre os benefícios do vegetarianismo e trabalha para

aumentar o acesso da população a produtos e serviços vegetarianos, que além de trazer um

grande benefício para a causa animal, promove saúde e sustentabilidade.



Essas e diversas outras atuações em escala local, regional e global significam muito para

mim, pois vejo através dessas iniciativas uma linda esperança no futuro em que todos possam alcançar a paz e a prosperidade vivendo numa perfeita harmonia entre a Natureza e o espírito. Ver e fazer parte dessas atuações alimenta o meu desejo de lutar por causas maiores

ampliando a minha visão de mundo, fazendo-me perceber que mesmo sendo pequena diante da magnitude da Mãe Natureza, minhas ações (locais, regionais e globais) podem sim

promover grandes impactos positivos. Isso alimenta a minha alma, o meu espírito e preenche

a minha vida de significado.


Chegar ao final da Dimensão Social do GEDS e escrever esta última reflexão é algo que me faz borbulhar sentimentos. O estudo de cada módulo motivou ainda mais o meu desejo de explorar o meu potencial pleno, através de uma visão rica e transformadora.


Várias passagens deste módulo me marcaram profundamente e uma delas é o trecho que diz:

"Ou nós criamos um futuro sustentável, regenerativo e próspero para todos, no qual ninguém seja deixado para trás, ou não seremos bem-sucedidos enquanto espécie nessa era planetária" (p. 126).

O agir local, regional e global faz parte dessa nossa missão como ser humano e o estudo

apresentou detalhadamente como os efeitos dos pensamentos e ações em rede podem ser

transformadores e prósperos para o futuro da humanidade. A cultura das comunidades

sustentáveis tem o potencial de agir como um vírus reverso, que ao invés de doença gera

práticas saudáveis. Aprender sobre a singularidade ecológica, social e cultural de nossas

localidades, preservar e restaurar essa diversidade são essenciais para a manutenção da

saúde natural da nossa região e, consequentemente, da nossa própria saúde, vivendo de

forma sustentável e respeitosa.


Confesso que são muitas práticas que pretendo adotar, pessoalmente, após a leitura do

módulo, mas, a seguir, vou citar algumas.


A primeira delas é fortalecer a Teia da Vida na sua dimensão horizontal e, principalmente,

vertical, reconhecendo e valorizando nossa conexão vital com a história, com todos os seres

vivos que estiveram aqui antes de nós e com todos os seres vivos que estarão aqui depois de

nós, fortalecendo a ideia de constante continuidade. Isso me faz lembrar da frase do B. Alan

Wallace, autor do livro Felicidade Genuína, que diz que “A chave para a transformação é

continuidade”. Essa ideia do fortalecimento da Teia da Vida em sua dimensão vertical nos

permite essa transformação evolutiva, agindo no presente, respeitando o passado e cuidando

do futuro.



Além disso, estou em fase de lançamento de um novo projeto, o DESIRÉE TV. Achei muito interessante aplicar uma das passagens do módulo neste projeto. Assim como as ecovilas, o DESIRÉE TV, com sua cultura de estilo de vida sustentável, pretende se espalhar gerando práticas saudáveis, e as suas iniciativas de mudança cultural regenerativa serão como uma "saúde contagiosa", tanto em escala local como regional e global, expandindo nossos horizontes espaciais e nossas visões de mundo para além de nós mesmos e das nossas comunidades.


Através desse novo veículo de comunicação irei assumir uma nova posição e oferecer soluções práticas para promover o redesenho sustentável da presença humana na Terra – fomentando a criação de um mundo sustentável para todos.

E por fim, mas não parando por aqui, desejo diariamente passar a "cultivar um jardim de

metáforas" explorando a ecologia da imaginação, alimentando a minha alma, a arte da minha

vida e o Design Social ao qual estou inserida, despertando um modelo mental que reconheça

cada vez mais a magnitude das mudanças pessoais e globais para a transformação que

desejamos, “ao descobrir nossas conexões com o planeta, encontramos o contexto onde

nossa vida crescerá” (p. 130), e é através da evolução do território da consciência que

podemos permanecer verdadeiramente ativos nesse processo de regeneração da Teia da

Vida.


Sinto ser meu dever disseminar informação sobre um estilo de vida consciente e assim continuarei a fazer por um mundo com mais sentido.

Minha eterna gratidão ao Design Social do Gaia Education e ao Emmanuel Khodja, facilitador desta Dimensão.

Taiara Desirée


#designparasustentabilidade #dimensãosocial #designsocial #GaiaEducation #geds #perspectivalocal #biorregionalismo #perspectivaglobal #reflexão

12 visualizações

2020 POR TAIARA DESIRÉE - CNPJ 26.259.889/0001-10 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.