eco-vegan lifestyle

  • Sarah Mendonça

VEGANISMO E SUPLEMENTAÇÃO

A adesão ao veganismo demanda de suplementação de nutrientes de forma obrigatória?


Quando o veganismo é abordado, o tema que gera mais polêmica é a reposição de nutrientes presentes em carnes, ovos e leites. Mas será que necessitamos dessas suplementações?


As principais fontes proteicas de indivíduos veganos serão as leguminosas (feijões, grão de bico, lentilha, ervilha e soja) aliado ao consumo de cereais integrais (aveia, arroz, amaranto, quinoa, trigo, cevada). O ideal é que consumir no mínimo três porções de fontes de proteínas diferentes por dia para gerar aporte protéico adequado.


O ferro é bastante presente em vegetais verdes escuros (brócolis, couve folha, agrião, rúcula e espinafre) e leguminosas (citadas anteriormente). Perceba que ao aderir ao veganismo, em um único grupo alimentar, encontramos variedade de nutrientes, como exemplificado no grupo das leguminosas.


O INCA (Instituto Nacional do Câncer), relata que o consumo de carnes vermelhas deve ser limitado a 500 gramas por semana. Porém, o nosso organismo necessita de nutrientes de forma diária, pensar em alimentos de origem vegetal será fundamental para adequar a oferta de ferro, inclusive em indivíduos onívoros.


A vitamina B12 será o único nutriente que demanda de suplementação de forma rotineira. Pois, a vitamina B12 presente em alimentos de origem vegetal, são análogas ao organismo (corpo não absorve).


São necessários exames de bioquímicos para verificar os níveis desta vitamina e a quantidade correta a cada pessoa para suplementação individual. Poderá ser ofertada via oral, através de cápsulas, pó ou gotas. A quantidade e frequência de consumo podem depender também de históricos de cirurgias gástricas ou intestinais (como as de obesidade), idade e uso de medicamentos.


A eliminação do consumo de peixes gera a polêmica sobre o consumo de ômega 3, por ser uma gordura fundamental à saúde. Para manter níveis adequado de ômega 3 no organismo é preciso aderir a alimentos com ácido linoleico que será convertido em ômega 3. O ácido linoleico pode ser encontrado em nozes, linhaça e na soja, alimentos acessíveis e facilmente encontrados em feiras e lojas de produtos naturais.


A relação de veganismo e suplementação estará direcionada apenas à suplementação de vitamina B12.

Esta necessidade também pode estar presente em indivíduos onívoros (consomem proteínas animais), tendo em vista que as vias de absorção de vitamina B12 demandam de inúmeros processos. Todos os demais nutrientes poderão ser oriundos de uma alimentação baseada em vegetais.

Sarah Mendonça

@sarahmnutri

nutrisarahm@gmail.com



Fonte: INCA (Instituto Nacional de Câncer) - https://www.inca.gov.br/ - acessado em 04 de Novembro de 2020.

29 visualizações0 comentário

2020 POR TAIARA DESIRÉE - CNPJ 26.259.889/0001-10 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.